A verdade que ninguém contou a você sobre falta de controle sobre os agendamentos e financeiro

Para fazer seu negócio prosperar, é preciso organização e controle das finanças e informações dos clientes.

É fato: a falta de controle financeiro causa uma série de problemas, tanto administrativos, quanto financeiros e de gestão, o que chega a respingar até nos clientes. A desorganização tanto de gestão, informações e planejamento é consequência da falta de importância que a gestão de uma empresa otimizada para um bom controle financeiro e de agendamento dos clientes.

Pois é. A falta de controle – seja qual for o setor – de uma empresa resulta em desordem e reações em cadeia negativas. E nem precisamos falar da desorganização, não é?

Todo mundo pensa que é fácil abrir e manter um negócio. Mas não é. O começo é sempre muito organizado e positivo. Mas, com o correr dos dias e anos, acabamos fazendo de qualquer jeito, só para seguir em frente. Porém, em algum momento, seremos engolidos pela nossa própria desorganização.

Tome nota: manter seus dados organizados é o primeiro passo para melhorar o controle financeiro de sua empresa. Esse registro precisa envolver todos os dados dos clientes, o que entra, o que sai e o histórico do caixa. E melhor ainda é fazer um relatório dessas movimentações, ok?

Além disso, separe pastas, compre arquivos, jogue fora o que não é importante. Com tudo organizado, é mais fácil de evitar crises e estar preparado para qualquer tipo de problema ou acontecimento.

Outra dica: existem softwares especializados que fazem essa gestão e organização da empresa para você. A Belasis, por exemplo, ajuda no controle financeiro, de clientes, de estoque e oferece uma agenda com todos os dados detalhados da empresa. É um ótimo investimento e que irá ajudar seu negócio a prosperar.

Modelo de Contrato – Lei do salão e profissional parceiro

Desde janeiro, a Lei “Salão Parceiro e Profissional Parceiro”(Lei nº 13.352/2016), passa a regulamentar a parceira entre salões de beleza e profissionais. Já falamos sobre isso aqui, com um eBook sobre a Lei do Salão e Profissional Parceiro, confira.

A partir de agora, é possível regulamentar a parceria através de contrato entre o dono do salão e o profissional, que pode ser cabeleireiro, barbeiro, manicure, maquiadora e esteticista. As outras funções, como recepção, limpeza e mesmo os assistentes, o salão deve manter contratos sob o regime de CLT.

Com essa novidade, o contrato passa ser peça essencial na relação. Tudo precisa estar bem especificado, para que não haja problema depois, nem para o salão, muito menos para o profissional, trazendo segurança para ambos.

No contrato deve conter as atividades que o profissional vai prestar, dias e horários de trabalho (o profissional pode controlar a sua agenda, mas precisa entrar em acordo com o dono do salão quais dias ele vai trabalhar e que horas), a comissão e o uso dos materiais. A lei fala apenas sobre os móveis e utensílios, vale a pena deixar por escrito se o profissional poderá usar os produtos ou se deverá ficar por conta dele.

Se puder contar com um advogado para ajustar as cláusulas. O exemplo de contrato pode ser inspirado nesse aqui embaixo.

*Lembre-se: uma das cláusulas da lei é que se o profissional-parceiro exercer outras tarefas que não aquelas especificadas no contrato, ele pode recorrer à Justiça e pedir vínculo empregatício.

Baixe Grátis o Modelo de Contrato de Parceria.