O que é certificado digital?

Com a lei do salão parceiro, os salões precisam emitir notas fiscais.

E com isso muito tem se falado sobre certificado digital.

Mas você já sabe o que certificado digital?

Se você não sabe ou tem dúvidas sobre o assunto, não se preocupe!

No post de hoje vamos esclarecer algumas questões sobre o certificado digital.

Ah, se você tem dúvidas sobre a emissão de notas fiscais, é só clicar aqui para conferir o post que separamos para você.

Confira agora mesmo!

O que é o certificado digital?

O certificado digital é equivalente a uma assinatura digital.

É útil para validar a identidade de um usuário.

Essa assinatura diminui a burocracia de alguns processos, como o da emissão de notas fiscais, por exemplo.

Dessa forma, você consegue fazer tudo sem sair de casa.

No caso de emitir as notas fiscais, com o programa para salão de beleza da Belasis, você faz isso com alguns cliques.

 

Como conseguir um certificado digital?

Para conseguir o seu certificado, você precisa escolher a autoridade certificadora primeiro.

No site do ITI você pode conhecer todas as autoridades certificadoras e escolher a sua.

O e-CNPJ equivale ao seu CNPJ e serve para emissão de notas fiscais, por exemplo.

Ele é importante pois tem validade jurídica, o que torna os processos mais fáceis, já que você pode assinar os documentos digitais.

Existe também o certificado social e o e-CPF.

Mas para quem tem salão de beleza ou barbearia, o e-CNPJ é o que mais se encaixa.

Veja só como é fácil ter o seu certificado digital:

Antes de começar, você precisa arquivo digital que se refere ao certificado.
Esse arquivo você consegue com as autoridades certificadoras.

 

1. No Windows

Você vai em “Painel de Controle” >”Redes e Internet”> “Opções de internet”.

Na próxima janela você seleciona a aba de “Conteúdo”.

Na tela que será exibida você clica em “Certificados”.

Nessa tela serão listados todos os certificados que você já tem.

Para importar um novo, você clica em “Importar”.

Então, é só seguir as instruções que serão exibidas para você.

 

2. No Mac

No Launchpad você procura por “Acesso a chaves”.

Depois você seleciona a opção “Certificados” e clica em “Arquivos”.

Então você clica em “Importar itens”.

Depois é só abrir o seu arquivo referente ao certificado digital.

 

Qualquer dúvida é só entrar em contato com a nossa equipe.

 

E aí, gostou do nosso post?

Então deixe um comentário e compartilhe em suas redes sociais 🙂

 

Gostou desse artigo?

Inscreva-se para receber mais conteúdos como esse.






Lei do Salão e profissional parceiro: o que muda no salão de beleza?

Você já ouviu falar da lei do salão parceiro? Tem alguma ideia sobre o que é dito nessa lei?

A lei do salão parceiro entrou em vigor em janeiro de 2017  e trouxe boas novidades à quem pretende montar um salão ou barbearia, junto à trabalhadores parceiros.

Confira nosso post e esclareça suas dúvidas à respeito.

Vamos lá?

Entenda um pouco mais sobre a lei:

Com a lei do salão parceiro será possível que profissionais autônomos, caso tenham interesse, possam trabalhar em um salão de beleza, ou coisa do tipo, sem ter responsabilidades empregatícias com o proprietário do estabelecimento.

Dessa forma o proprietário do imóvel não é obrigado à assinar carteira e dispor de todos os recursos que um trabalhador assalariado ganha. 

Ambos são parceiros, e não passa disso.

Ou seja, trata-se de algo que traz benefícios não apenas ao proprietário do estabelecimento, como também ao trabalhador.

Já que traz uma oportunidade para que ambos trabalhem em conjunto de forma mais tranquila e rentável.

Já que refere-se mais precisamente as parcerias estabelecidas entre profissionais autônomos do ramo da beleza.

Ou seja, parcerias com cabeleireiro, barbeiro, esteticista, manicure, pedicure, depilador e maquiador, junto a empresários que possuem um estabelecimento comercial nessa área.

Ela garante que à parceria seja vantajosa para ambos os lados!

Como funciona a parceria?

No geral, pode-se dizer que é assinado um contrato entre o proprietário do estabelecimento e o trabalhador, onde o proprietário dispõe do espaço em troca de uma porcentagem dos lucros desse profissional.

Tudo deve ser muito bem combinado e esclarecido no contrato.

Desde os deveres do trabalhador como os do proprietário e  até mesmo à porcentagem que lhe será repassada deve estar nas cláusulas do contrato.

Lembrando que o acordo só é válido legalmente se houver um contrato por escrito.

 

Falando um pouco sobre o mercado de trabalho

Os donos de salões consideram à implantação dessa lei no mercado de trabalho como um avanço, já que garante que ambas as partes tenham que cumprir com suas obrigações sem ter relacionamentos empregatícios.

É claro que já haviam muitos trabalhadores que tinham parceria com proprietários de estabelecimentos no ramo da beleza.

No entanto, agora isso deve ser passado para o papel, deixando tudo legalizado.

 

Vantagens para o proprietário

Com a lei do salão parceiro, o proprietário do estabelecimento descarta várias despesas que teria que desembolsar caso o profissional fosse um funcionário de carteira assinada.

Encargos trabalhistas como pagamentos de horas extras, FGTS, férias, 13º salário, não serão custeados pelo proprietário do estabelecimento.

Essa é uma grande vantagem para quem está começando um negócio novo e não tem muito dinheiro para investir.

 

Vantagens para o parceiro

Por não trazer custos ao proprietário do estabelecimento, com a lei do salão parceiro fica muito mais fácil para o profissional conseguir um ambiente para trabalhar.

Além disso, podemos destacar a vantagem de obter ótimos ganhos, já que o profissional não recebe um salário fixo, mas sim pelo trabalho que fizer.

Quanto mais serviços fizer, melhores serão seus ganhos.

Outro fator importante que devemos levar em conta é o fato de que o profissional pode fazer seu próprio horário.

Algo que lhe disponibiliza maior tranquilidade em casos de emergências e coisas do tipo.

 

O que muda no salão de beleza com a lei do salão parceiro

Podemos dizer que em geral não se muda nada no salão de beleza, à única diferença é que o profissional parceiro ganha conforme seu trabalho.

E dessa forma, repassa uma porcentagem ao dono do estabelecimento pelo fato do mesmo disponibilizar o espaço para seu serviço.

Trata-se apenas de uma forma de facilitar para que ambos os profissionais possam trabalhar em conjunto disponibilizando o melhor serviço para seus clientes.

Isso sem que haja deveres empregatícios.

Afinal, quando falamos no ramo da beleza estamos nos referindo à várias áreas de atuação.

Com isso um profissional não consegue garantir todo tipo de serviço.

Lembrando que no ramo da beleza, o número de opções pode garantir a fidelidade de um bom cliente.

Ou seja, pode-se dizer que à lei do salão e profissional parceiro tem como objetivo legalizar uma parceria que já é realizada em diversas partes do Brasil à anos.

Contudo traz uma oportunidade para que tudo seja muito bem definido e nenhuma das partes acabe se prejudicando.

 

Se gostou desse post, deixe um comentário e compartilhe em suas redes sociais!

A verdade que ninguém contou a você sobre falta de controle sobre os agendamentos e financeiro

Para fazer seu negócio prosperar, é preciso organização e controle das finanças e informações dos clientes.

É fato: a falta de controle financeiro causa uma série de problemas, tanto administrativos, quanto financeiros e de gestão, o que chega a respingar até nos clientes. A desorganização tanto de gestão, informações e planejamento é consequência da falta de importância que a gestão de uma empresa otimizada para um bom controle financeiro e de agendamento dos clientes.

Pois é. A falta de controle – seja qual for o setor – de uma empresa resulta em desordem e reações em cadeia negativas. E nem precisamos falar da desorganização, não é?

Todo mundo pensa que é fácil abrir e manter um negócio. Mas não é. O começo é sempre muito organizado e positivo. Mas, com o correr dos dias e anos, acabamos fazendo de qualquer jeito, só para seguir em frente. Porém, em algum momento, seremos engolidos pela nossa própria desorganização.

Tome nota: manter seus dados organizados é o primeiro passo para melhorar o controle financeiro de sua empresa. Esse registro precisa envolver todos os dados dos clientes, o que entra, o que sai e o histórico do caixa. E melhor ainda é fazer um relatório dessas movimentações, ok?

Além disso, separe pastas, compre arquivos, jogue fora o que não é importante. Com tudo organizado, é mais fácil de evitar crises e estar preparado para qualquer tipo de problema ou acontecimento.

Outra dica: existem softwares especializados que fazem essa gestão e organização da empresa para você. A Belasis, por exemplo, ajuda no controle financeiro, de clientes, de estoque e oferece uma agenda com todos os dados detalhados da empresa. É um ótimo investimento e que irá ajudar seu negócio a prosperar.

Modelo de Contrato – Lei do salão e profissional parceiro

Desde janeiro, a Lei “Salão Parceiro e Profissional Parceiro”(Lei nº 13.352/2016), passa a regulamentar a parceira entre salões de beleza e profissionais. Já falamos sobre isso aqui, com um eBook sobre a Lei do Salão e Profissional Parceiro, confira.

A partir de agora, é possível regulamentar a parceria através de contrato entre o dono do salão e o profissional, que pode ser cabeleireiro, barbeiro, manicure, maquiadora e esteticista. As outras funções, como recepção, limpeza e mesmo os assistentes, o salão deve manter contratos sob o regime de CLT.

Com essa novidade, o contrato passa ser peça essencial na relação. Tudo precisa estar bem especificado, para que não haja problema depois, nem para o salão, muito menos para o profissional, trazendo segurança para ambos.

No contrato deve conter as atividades que o profissional vai prestar, dias e horários de trabalho (o profissional pode controlar a sua agenda, mas precisa entrar em acordo com o dono do salão quais dias ele vai trabalhar e que horas), a comissão e o uso dos materiais. A lei fala apenas sobre os móveis e utensílios, vale a pena deixar por escrito se o profissional poderá usar os produtos ou se deverá ficar por conta dele.

Se puder contar com um advogado para ajustar as cláusulas. O exemplo de contrato pode ser inspirado nesse aqui embaixo.

*Lembre-se: uma das cláusulas da lei é que se o profissional-parceiro exercer outras tarefas que não aquelas especificadas no contrato, ele pode recorrer à Justiça e pedir vínculo empregatício.

Baixe Grátis o Modelo de Contrato de Parceria.